Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Fórum’

Image
Ainda neste ano, a Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), realizarão um fórum e uma comissão de negociação permanente para debater as questões do trabalho médico, tais como: precarização; relações trabalhistas; segurança e melhores condições de trabalho. Estas foram às decisões tomadas em reunião, entre a Federação e o secretário Executivo – Adjunto do MTE, Fabiano Kempfer, na tarde da última sexta-feira (25), em Brasília.O presidente da FENAM, Geraldo Ferreira, explica que a Federação e os médicos enfrentam uma promiscuidade com a qualidade do trabalho médico na rede pública, e por este motivo, a realização do fórum será de suma importância. “Nesse fórum, vamos discutir os mais graves aspectos que envolvem o trabalho médico que vai desde a relação trabalhista até aqueles profissionais que são vitimas de uma jornada totalmente irregular”.

“Já aderimos prontamente à ideia do fórum, vamos ter a participação da Secretaria de Inspeção do Trabalho [área técnica] do MTE, já apresentando, neste fórum, todos os eventos e ocorrências já existentes na área da saúde de todo o Brasil e com base nisso estabelecer um pacto de trabalho para o futuro”, apontou o secretário Executivo, Fabiano Kempfer. Ele completou que o MTE e a FENAM vão caminhar juntos e com sinergia, a fim de dar melhores condições de trabalho aos profissionais da saúde, a qual é uma área tão importante para o desenvolvimento do Brasil.

Comissão de negociação

Após a consolidação do fórum, do levantamento dos temas, das preocupações da área médica e das realizações efetivas da área de fiscalização do MTE, a ideia é convocar toda a classe patronal para constituir uma comissão de negociação permanente. 

Segundo Fabiano, a comissão será criada para que se estabeleçam as regras básicas de convivência com acordos mínimos e que as decisões tomadas, no fórum, tenham efetividade. “Vamos chamar os gestores, empregadores e entidades médicas para estabelecer os acordos necessários para que as ações levantadas e abordadas no fórum tenham consequências positivas. A participação do governo será de suma importância nessa nova comissão”.

Fabiano disse ainda que o ministério promete trabalhar com afinco para que a área de fiscalização de saúde do trabalhador do MTE realize ações efetivas e concretas, garantindo condições ao trabalhador; apresentando normas claras e objetivas para que essas ações não sejam apenas pontuais e sim permanentes e sólidas.

A cidade, a qual sediará o fórum ainda será uma pauta de discussão entre a Federação e o ministério do Trabalho.

Fonte : Viviana Lira
Anúncios

Read Full Post »

Representantes de entidades médicas de cerca de 17 países da América Latina, Caribe e Europa chegaram a uma conclusão durante V Fórum Ibero-Americano de Entidades Médicas (FIEM). Os problemas na educação médica, financiamento da saúde, desrespeito ao médico, má remuneração, péssimas condições de trabalho e a degradação do sistema público de saúde foram comuns entre os países participantes. O evento, realizado de 28 a 30 de março, em Florianópolis, selou um pacto na luta pela boa prática da medicina e por uma assistência de qualidade à população.

“Discutimos problemas comuns e procuramos traçar soluções. É um fórum bastante ilustrativo, que deixa bem claro os diversos desafios e problemas que temos pela frente”, ressaltou o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Cid Carvalhaes. Para ele, o evento foi positivo, pois possibilitou a somatória de experiências e ensinamentos sobre a prática médica.

A violência sofrida pelos profissionais de saúde no México chamou a atenção. Os profissionais são, frequentemente, vítimas de sequestro e assassinato no país. Uma nota oficial foi emitida cobrando providências das autoridades mexicanas.

Outro ponto de destaque, foi sobre a proliferação de faculdades de medicina sem condições de funcionamento na Bolívia. “Uma situação gravíssima revelada pelos nossos colegas bolivianos. Faculdades ‘caça níqueis’ estão se proliferando e, ao mesmo tempo, o governo destituiu as funções do Colégio Médico para registro dos profissionais e desobrigou a categoria de contribuir para a entidade, asfixiando-a financeiramente,” apontou o secretário de comunicação da FENAM, Waldir Cardoso.

O evento também abordou temas como a migração de profissionais, a revalidação dos diplomas obtidos no exterior e a montagem de um cadastro único com todos os médicos que atuam na América Latina e Caribe.

A secretária de discriminação e gênero da FENAM, Maria Rita Sabo de Assis e o núcleo da entidade também estiveram presentes no evento.

No final, uma Carta de Princípios foi elaborada e aprovada pelos participantes. Nela uma recomendação onde todas as entidades médicas se comprometeram em agilizar projetos, planejamentos e ações concretas para a solução dos problemas.

Confira o documento na íntegra:

Read Full Post »

Por: Taciana Giesel

“Trabalho médico e seguridade social” será um dos temas de debate do V Fórum Iberoamericano de Entidades Médicas, (FIEM) realizado de 28 a 30 de março, em Florianópolis (SC). O presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, representará a entidade, juntamente com o vice-presidente, Eduardo Santana, e a secretária de discriminação e gênero, Maria Rita de Assis.

Outros temas incluídos no programa são a migração médica, revalidação de diplomas, adreditação, regulação, cadastro único, bem como a política de medicamentos.

Confira a programação completa do evento:

Read Full Post »

Cerca de 200 representantes de entidades médicas, de escolas de Medicina e de órgãos do Governo participaram, em São Paulo, do III Fórum Nacional de Especialidades Médicas. O encontro realizado no último sábado (14) aconteceu com o objetivo de estimular o debate sobre os critérios que definem o que é área de atuação e o que é especialidade médica no país. O grupo também avaliou os impactos dessa fragmentação do conhecimento na profissão médica e no atendimento à população.

Logo na abertura, foi realizada conferência pelo professor Fábio Jatene que tratou dos “Conceitos de Especialidade Médica e Área de Atuação”. Ele ocupou o cargo de diretor científico da AMB durante duas gestões, de 1999 a 2005, e acompanhou o processo de unificação das especialidades médicas. Além disso, participou ativamente da elaboração da Resolução 1634/2002, que ainda normatiza o tema.

A segunda conferência foi ministrada por Mário Scheffer, assessor do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp). Ele apresentou os dados coletados pela pesquisa “Demografia Médica no Brasil”, coordenado por ele a pedido do Cremesp e do Conselho Federal de Medicina (CFM). O estudo cruzou os bancos de dados da AMB, CFM e da Comissão Nacional de Residência Médica com dados da Pesquisa de Assistência Médico-Sanitária do IBGE e chegou a conclusões importantes para a Medicina brasileira.

“O que precisa ficar claro é que dificuldade de contratação de médicos não significa falta de médicos. Significa falta de plano de carreira, falta de estrutura. A distribuição irregular se dá pelas leis do mercado e pela oferta de renda e não é possível dizer que seja preciso formar mais médicos para solucionar. É preciso política pública de saúde”, concluiu Renato Azevedo, presidente do Cremesp.

O III Fórum prosseguiu com a divisão dos participantes em quatro grupos de trabalho. Cada um se dedicou a analise e a apresentação de propostas para resolver problemas em diferentes áreas. Os temas analisados foram: impacto de reconhecimento das especialidades médicas na formação médica, na profissão, na assistência à Saúde e para a sociedade em geral; parâmetros que definem Especialidade Médica e Área de Atuação. Revisão do conceito e proposições; parametros que definem a formação do especialista no Brasil. Revisão do conceito e proposições; e a necessidade de especialistas no Brasil.

Para o 1º vice-presidente do CFM, Carlos Vital, foi um momento importante para a classe médica que deve ser desdobrado em outras reuniões para garantir a qualidade dos debates. Outras dois encontros devem acontecer nos próximos meses para que as propostas de aperfeiçoamento sejam aprofundadas. Em jogo, lembra a liderança do CFM, estão medidas que podem causar impacto real na melhora da assistência e no exercício da atividade médica.

Fonte: CFM

Read Full Post »

A Comissão Mista de Especialidades – integrada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) – realiza no dia 14 de janeiro de 2012 o III Fórum Nacional de Especialidades Médicas. O evento é voltado para médicos e será realizado durante todo o dia, no auditório da Associação Paulista de Medicina (APM), em São Paulo (SP). Pela manhã, o encontro abordará temas como o conceito de especialidade médica e área de atuação, além da regulação da formação de especialistas; e contará com quatro grupos de trabalho, que discutirão pontos como o impacto do reconhecimento das especialidades na formação médica, parâmetros que definem especialidade médica e área de atuação e a necessidade de especialistas no Brasil.

Os grupos serão compostos por representantes da AMB, CFM, Federação Nacional dos Médicos (Fenam), CNRM, Ministério da Saúde, Conselho Nacional dos Secretários de Saúde e dos Secretários Municipais de Saúde (CONASS/CONASEMS) e da Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). As equipes debaterão os temas, definirão proposições e farão relatórios sobre as conclusões. No período da tarde, os coordenadores do evento apresentarão uma síntese desses relatórios. As inscrições para o evento estão abertas e podem ser feitas até o dia 6 de janeiro.

Confira  a programação do evento!

Read Full Post »

O evento irá abordar temas de interesse para os médicos de todas as especialidades e estudantes de Medicina. Palestrantes renomados de diversos estados do país promoverão as palestras.

Com o objetivo de qualificar o atendimento emergencial no país, o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) promoverá o I Fórum de Urgência e Emergência, de âmbito nacional. O evento, destinado a todos os médicos e estudantes de Medicina, ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro, no auditório do Parlamundi, em Brasília.A regulação médica de urgência, os sistemas de atendimento ao trauma e o uso racional de dispositivos, além de outros temas relevantes para o atendimento emergencial estão na pauta do evento. Haverá ainda uma oficina técnica sobre via aérea difícil, suporte básico e avançado, tele medicina, imobilização e transporte de pacientes.

A Comissão organizadora do evento preocupou-se em reunir profissionais renomados de diferentes regiões do país para realizar as palestras, entre eles estão os presidentes da Associação Brasileira de Medicina de Emergência (Abramede), Frederico Arnaud, e da Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência (Abramurgem), Roberto Saad Júnior.

É importante destacar que o fórum será gratuito e as inscrições poderão ser realizadas neste link. Demais informações poderão ser adquiridas no telefone (61)3322-0001 R: 209 ou no e-mail diretoria@crmdf.org.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . O CRMDF contou com o apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM), Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas (Coopanest), Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-DF) para a realização desse evento.

O Conselho irá disponibilizar um posto de coleta de brinquedos (novos e usados) no local de abertura do Fórum de Urgência e Emergência (17/11) para dar continuidade à campanha “Natal Solidário”, realizada desde 2010. Os donativos serão distribuídos entre as crianças carentes do Sol Nascente, comunidade localizada no entorno do Distrito Federal.

I FÓRUM DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Data: 17 a 19 de novembro

Local: Auditório do Parlamundi

Público Alvo: Médicos e estudantes de Medicina

Inscrições: gratuitas

Informações: (61)3322-0001 R: 209 ou R: 223

Site oficial: http://www.crmdf.org.br

Contato: diretoria@crmdf.org.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Realização: Conselho Regional de Medicina do DF

Apoio: CFM, Coopanest, Corpo de Bombeiros e Samu- DF

PROGRAMAÇÃO

Quinta-feira -17/11/2011

19h30 Abertura

20h00 Debate: “A medicina de Emergência no Brasil: situação atual e perspectivas”

Debatedores: Dr. Frederico Arnaud – Presidente da Abramede

Dr. Roberto Saad Júnior – Presidente da ABRAMURGEM

Moderador: Dr. Mauro Luiz de Brito Ribeiro – convidado do CFM

(Câmara técnica de Urgência e Emergência do CFM)

Sexta-feira-18/11/2011

08h00 Mesa redonda – “Regulação Médica de Urgência: um desafio atual”

Debatedor: Dr.Paulo de Tarso Abraão – Coordenador Geral de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde

Moderador: Dr. Icaro Alves Alcântara

09h30 Intervalo Cofee Break

10h00 Mesa redonda: – “Via Aérea difícil na emergência”.

Debatedores: Dr Luciano Alves Fares – 1ª palestra: “Uso racional de dispositivos supra glóticos em atendimento pré-hospitalar”

Dr.Marcelino Jager Fernandes – 2ª palestra: “Algoritmo da Via Aérea difícil: aplicação em atendimento de emergência”.

Moderador: Dr. Glayson Verner

12h00 Almoço

14:00 Palestra – Sistemas de atendimento ao trauma: a realidade brasileira”.

Palestrante: Dr Sandro Scarpelini – Diretor da SBAIT- Sociedade Brasileira de Atendimento Integral ao Traumatizado.

15:00 Palestra – “Novas Diretrizes da AHA 2010 – Reanimação Cardiopulmonar”

Palestrante: Dr. Edison Paiva

16:30 Mesa Redonda – “Emergências Neurocardiovasculares. IAM e AVC”

Palestrante: Dr. Henrique Braga Silva

Moderadora: Dra Vilany Mendes Félix

18:00 Encerramento

Sábado-19/11/2011

08:00 – 12:00 Oficinas hands-on

-Via aérea difícil

-Suporte básico de Vida

– Suporte Avançado de Vida e Tele medicina

-Imobilização e Transporte

Fonte : CRM-DF

Read Full Post »

Estão abertas as inscrições para o II Fórum Nacional de Ensino Médico, previsto para ocorrer em Brasília (DF), nos dias 1º e 2 de dezembro. O evento destaca temas como a necessidade de médicos e especialistas, e avaliação do egresso de escolas médicas nacionais e estrangeiras.

O encontro terá a participação dos diversos segmentos envolvidos na temática, como a Associação Médica Brasileira (AMB), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), a Federação Brasileira das Academias de Medicina (FBAM), os ministérios da Educação e Saúde, universidades, conselhos regionais de medicina e outras entidades médicas.

“Será uma oportunidade para a abordagem de questões que se sobressaem nos últimos tempos quando o assunto é a qualidade do ensino médico no país”, explica o coordenador da Comissão de Ensino Médico do CFM, Carlos Vital.

Entre os convidados, estão profissionais com papel de destaque nas áreas que permeiam essas discussões, tais como o ex-ministro da Saúde, Adib Jatene; o secretário da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Luiz Cláudio Costa; representantes da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), do Ministério da Saúde, Milton de Arruda Martins e Ana Estela Haddad; além do professor da Mayo Medical School (Minnesota, EUA), James Newman; do secretário-geral do Colegio Médico Departamental de Cochabamba, Aníbal Antonio Cruz Senzano, e diversos outros convidados e lideranças médicas, com presenças a serem confirmadas.

DIA 1º/12/2011
8h30 – Credenciamento

9h – Abertura
Aloísio Tibiriçá Miranda – 2º Vice-Presidente do CFM
Henrique Batista e Silva – Secretário – Geral do CFM
Florentino de Araújo Cardoso Filho – Presidente da AMB
Cid Célio Jayme Carvalhaes – Presidente da FENAM
Jose Leite Saraiva – Presidente da Federação das Academias de Medicina
Fernando Haddad – Ministro da Educação

9h15 – CONFERÊNCIA: Formação Médica e Segurança do Paciente: Ética e Técnica

10h – Mesa Redonda: O NOVO CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA E O ENSINO MÉDICO

O Exercício da Docência e a Autonomia do Paciente
A Docência e a Responsabilidade Ética-Profissional
O Ensino da Ética Médica na Graduação

11h – Debates

12h às 14h – Intervalo

14h – CONFERÊNCIA: Educação Permanente à Distancia

14h45 – Mesa Redonda: AVALIAÇÃO DAS ESCOLAS MÉDICAS

15h45 – Debates

DIA 2/12/2011

9h – CONFERÊNCIA: Oportunidade de Trabalho

9h45 – Mesa Redonda: NECESSIDADE DE MÉDICOS E ESPECIALISTAS MÉDICOS NO PAÍS

10h45 – Debates

12h às 14h – Intervalo

14h – CONFERÊNCIA: O Internato Médico e sua Avaliação

14h45 – Mesa Redonda: AVALIAÇÃO DO EGRESSO DE ESCOLAS MÉDICAS NACIONAIS E ESTRANGEIRAS

15h45 – Debates

17h – Encerramento

Fonte: CFM

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: