Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘mídia’

Na última sexta-feira, 8 de março, o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) promoveu o debate “Saúde – A imprensa e os médicos”. O evento, que teve por objetivo debater as políticas de saúde noticiadas na grande imprensa, reuniu mais de 100 pessoas na sede do sindicato.

Image

Jornalistas, médicos e representantes do poder público discutiram de forma aberta as demandas, gargalos e possibilidades de melhorias do papel da imprensa em relação à saúde.

Durante a abertura do encontro, o presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), Cid Carvalhaes, falou sobre a importância da mídia. “Ela muitas vezes comete excessos e julga, é o tribunal mais fantasticamente ágil que existe, mas essencial para o movimento médico”.

Já o deputado estadual Marcos Martins, um dos palestrantes, abordou as pautas mais rentáveis aos veículos de comunicação. “Nem sempre o que dá mais Ibope é de interesse da população. Temos a necessidade de democratizar a comunicação, só o acesso não basta”.

Merece destaque a participação da jornalista Izilda Alves, da Jovem Pan, que comentou a relação entre repórteres e assessores de imprensa. Em seu discurso, Izilda enfatizou a importância da assessoria de imprensa para as entidades médicas, ressaltando a importância do bom relacionamento entre médicos, assessores de imprensa e veículos de informação.

Entre os convidados, estiveram presentes: João Ladislau Rosa, Coordenador de Comunicação do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp); Florisval Meinão, presidente da Associação Paulista de Medicina (APM); Eurípedes Balsanufo de Carvalho, diretor da secretaria de assuntos jurídicos do Simesp, conselheiro do Cremesp e assessor da Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de São Paulo; Miguel Srougi, professor de Urologia da Faculdade de Medicina da USP e presidente do Conselho do Instituto Criança é Vida; Antonio Carlos da Cruz Júnior, secretário de formação sindical e sindicalização do Simesp; Renato Françoso Filho, conselheiro do Conselho Federal de Medicina (CFM) e diretor de Comunicação da APM; Yussif Ali Mere Júnior, presidente do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios (SINDHOSP); Josélia Lima Nunes, 2ª secretária do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal; e Rodrigo Almeida Souza, presidente do Sindicato dos Médicos de Rondônia e secretário de Comunicação da Federação Nacional dos Médicos (Fenam).

Fonte : Simesp

Anúncios

Read Full Post »

Seguindo a programação, a sétima edição do Seminário Nacional Médico/Mídia, teve continuidade na última sexta-feira (20), no Sindicato dos Médico de São Paulo (Simesp). A cobertura política em saúde e medicina na política, o sigilo do paciente e direito à informação, a internet como fonte de informação, a comunicação institucional e o poder da mídia foram os temas debatidos por profissionais de medicina e da imprensa que estiveram presentes. O evento é promovido pela Federação Nacional dos Médicos e pelo Conselho Federal de Medicina na busca de estimular o debate sobre comunicação e saúde entre as duas áreas.

O presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, falou sobre a eficiência do seminário. “O bem da sociedade é a meta comum de médicos e jornalistas. Pretendemos com esse seminário refletir e debater o exercício das duas profissões na perda de preconceitos. Um evento como este, com os resultados que vimos alcançando, é exemplo a ser repetido várias vezes”.

O jornalista da FSB Comunicação, Renato Strauss, iniciou o tema “A cobertura política em saúde e a medicina na política”. Por meio de uma pesquisa, ele focou em dados onde a população afirma não se sentir suficientemente informada sobre as políticas públicas de saúde. “Onde entra o médico nesse cenário? Os médicos têm que levar os debates relevantes da categoria para a sociedade”, aconselhou.

O 2º vice-presidente da FENAM, Eduardo Santana, completou dizendo a importância de se formar uma grande aliança. “É preciso construir respostas e ir às ruas, fazendo com que todos entendam e defendam nossos interesses”, assinalou .

A palestra “O sigilo do paciente, o respeito ao atendimento e o direito à informação” foi aberta pelo jornalista do Senado Federal, Ricardo Westin. Ele colocou em debate a questão: “sigilo do paciente X direito à informação, até que ponto a doença de um paciente deve ser exposta à sociedade?” Segundo Westin, na maioria das situações, o que importa é o caso e não a identidade do paciente. “Se houver algum tipo de conflito, o médico deve consultar o paciente. Somente em um caso pode-se quebrar o sigilo, quando se trata de autoridade pública”, explicou.

Continuando o tema, o médico do Cremesp, Renato Azevedo, falou sobre o que é vedado ao profissional segundo o Código de Ética Médica. De acordo com ele, é proibido fazer referências a casos clínicos identificáveis e revelar informações confidenciais, entre outros. “A quebra de sigilo só é permitida quando o paciente autoriza e tem isso por escrito e principalmente por motivo justo, quando pretendemos proteger a vida de terceiros”, assinalou.

O debate “Dr Google – a internet como fonte de informação e de busca de dados para uma reportagem”, foi aberto pela jornalista do site IG, Fernanda Aranda. Ela se baseou em dados que mostraram como as pessoas estão atrás da internet procurando medicamentos, informações sobre hospitais e histórias de outros pacientes. Aranda destacou como a internet deixou de ser passiva e passou a participar da vida da população, mas sempre de maneira desconfiada. “No Dr. Google abastecemos nossa necessidade de suprir dúvidas, podemos e devemos debater já que é um ambiente também duvidoso”, assinalou.

Para Edinaldo Lemos, médico e dirigente da FENAM, não adianta a população confiar que o Google vai tratar. “O tratamento é humanizado, as pessoas podem até pegar informações, mas quem trata é o médico”. Ele destacou o cuidado que devemos ter na utilização da internet e a consciência devida quando formos replicar notícias.

Durante a palestra sobre a importância da comunicação institucional, o presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, abordou como uma instituição deve ter sua comunicação interna e externa com metas claras do que de fato pretende executar. “É preciso enfoque da intranet para que possamos, a partir disso, traçar a comunicação externa e atingir o nosso púbico”. Ele ressaltou a complexidade da linguagem, onde nem sempre o que se ouve é o que é transmitido e para quem desejava-se transmitir.

O papel da assessoria de imprensa ficou sob responsabilidade do jornalista do CFM, Paulo Henrique de Souza. Estabelecer uma comunicação entre a entidade e o público, auxiliar a direção a tomar decisões corretas, enxergar oportunidades, e assim, se tornar um agente estratégico para gerar resultados com o fortalecimento da imagem do cliente é o objetivo da área. “O trabalho depende de confiança, insumos de trabalho, equipe, recursos financeiros, planejamento constante, respeito aos pontos de vista, análise das atividades e resultados”, explanou. Ele ainda enfatizou que a sociedade é diversa e a assessoria tem a capacidade de fazê-la encontrar um consenso.

José Luchetti, jornalista da AMB, completou que a comunicação institucional também depende de seus dirigentes para fortalecer a marca e mantê-la como líder.

Wagner Belmonte, editor da Band News, iniciou a última palestra do evento “O poder da mídia e a liberdade de expressão”, explicando como a comunicação é um ambiente de conflito. Para ele, compreender o papel da mídia pressupõe entender o contexto em que ela está inserida.

O secretário de comunicação da FENAM, Waldir Cardoso, finalizou o tema dando exemplos da mobilização no mundo a partir da internet e como podemos usá-la com consciência e a nosso favor.

O evento teve início na última quinta-feira (19). No primeiro dia, o seminário reuniu, no auditório do Sindicato dos Médicos de São Paulo, profissionais de medicina e da mídia, que trocaram experiências sobre a ética profissional que norteia as duas áreas, a rotina das profissões, o compromisso com a verdade, novas regras sobre a publicidade médica e a importância das redes sociais. Veja como foi!

Read Full Post »

Restam poucas vagas para quem quer participar do VII Seminário Nacional Médico/Mídia, que a Federação Nacional dos Médicos e o Conselho Federal de Medicina realizam nos dias 19 e 20 deste mês, na sede do Sindicato dos Médicos de São Paulo. As inscrições são gratuitas e ainda podem ser feitas através do formulário de inscrição , ou pelo telefone (21) 9144-3323, das 10h às 18 horas, de segunda a sexta-feira, na Coordenadoria de Comunicação, com a jornalista Denise Teixeira.

A sétima edição evento já se transformou em referência para profissionais e estudantes das duas áreas e que visa estimular o debate sobre comunicação e saúde. Este ano, o evento apresenta uma novidade: pela primeira vez, desde que teve início, o seminário não será realizado no Rio de Janeiro, mas, sim, em São Paulo, na sede do Sindicato dos Médicos (Simesp). Outra inovação é a parceria com o Conselho Federal de Medicina para a realização do Médico/Mídia 2012, mostrando que as entidades nacionais estão unidas não só na luta do movimento médico, mas também na área de comunicação, fundamental para dar maior visibilidade e credibilidade à pauta nacional da categoria.

O evento terá início às 9h do dia 19/04, com as boas vindas do presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, e do presidente do CFM, Roberto DÁvila, e contará com a participação de profissionais da área médica e da grande imprensa, bem como especialistas na área de tecnologia da informação e publicidade.

O Seminário Nacional Médico/Mídia tem como objetivo colaborar com os profissionais de saúde no seu relacionamento com a mídia e também simplificar o trabalho da imprensa, ajudando os jornalistas a entenderem melhor o setor.

Direcionado a profissionais e estudantes das áreas de jornalismo, medicina e tecnologia da informação, publicidade, gestores do setor de saúde e público em geral, o programa do evento prevê a interação permanente entre os participantes, com trocas de ideias livremente expostas.

Confira a programação do evento:

Read Full Post »

Por: Denise Teixeira

A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) realiza, nos dias 19 e 20 de abril, a sétima edição do Seminário Nacional Médico/Mídia, evento que já se transformou em referência para profissionais e estudantes das duas áreas e que visa estimular o debate sobre comunicação e saúde. Este ano, o evento apresenta uma novidade: pela primeira vez, desde que teve início, o seminário não será realizado no Rio de Janeiro, mas, sim, em São Paulo, na sede do Sindicato dos Médicos (Simesp). Outra inovação é a parceria com o Conselho Federal de Medicina para a realização do Médico/Mídia 2012, mostrando que as entidades nacionais estão unidas não só na luta do movimento médico, mas também na área de comunicação, fundamental para dar maior visibilidade e credibilidade à pauta nacional da categoria.

O evento terá início às 9h do dia 19/04, com as boas vindas do presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, e do presidente do CFM, Roberto DÁvila, e contará com a participação de profissionais da área médica e da grande imprensa, bem como especialistas na área de tecnologia da informação e publicidade.

As inscrições são gratuitas e já podem ser feitas através do formulário de inscrição , ou pelo telefone (21) 9144-3323, das 10h às 18 horas, de segunda a sexta-feira, na Coordenadoria de Comunicação, com a jornalista Denise Teixeira. As vagas são limitadas.

Em sua sétima edição, o Seminário Nacional Médico/Mídia tem como objetivo colaborar com os profissionais de saúde no seu relacionamento com a mídia e também simplificar o trabalho da imprensa, ajudando os jornalistas a entenderem melhor o setor.

Direcionado a profissionais e estudantes das áreas de jornalismo, medicina e tecnologia da informação, publicidade, gestores do setor de saúde e público em geral, o programa do evento prevê a interação permanente entre os participantes, com trocas de ideias livremente expostas.

Programação preliminar

Dia 19/04 – quinta-feira

9h – Abertura – boas vindas do presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, e do presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto DÁvila

9h30min – Profissão repórter, o compromisso com a verdade e com a qualidade da informação

10h30min – O sigilo do paciente, o respeito ao atendimento e o direito à informação

12h30min às 14h – Intervalo

14h – As novas regras para a publicidade médica – Resolução CFM 1974/2011

16h – Media training para dirigentes de entidades médicas (com simulação de entrevista)

17h30min – Mini oficina web 2.0 – As redes sociais na vida de médicos e jornalistas

19h – Encerramento

Dia 20/04 – sexta-feira

8h30min – A cobertura política em saúde e a medicina na política

10h – Ética profissional – médico x mídia

11h30min – Dr. Google – a internet como fonte de informação e de busca de dados para uma reportagem

12h30min às 14h – Intervalo

14h – A importância da comunicação institucional

15h30min – O poder da mídia e a liberdade de expressão

17h – Encerramento

Read Full Post »

Fonte: SIMEPE

Dois dias de muito conhecimento. Assim pode ser definido o III Simpósio Pernambucano de Integração Médico-Mídia. Na edição de 2011, o evento contou com a participação de grandes nomes da comunicação e da medicina reunidos no auditório da Celpe, nos últimos dias 06 e 07 de dezembro. Os debates foram permeados por temáticas que variaram desde o poder da mídia, passando pela liberdade de expressão, comunicação institucional, uso de mídias digitais, até a pauta da saúde nos veículos de imprensa.

No primeiro dia do evento, após a abertura dos trabalhos pelo presidente do Simepe, Silvio Rodrigues, quatro palestras trouxeram muita informação para o público presente. De início, Maria Luiza Borges, editora executiva do JC, e Sérgio Miguel Buarque, editor executivo do DP, trataram “O poder da mídia e a liberdade de expressão”, fazendo uma alusão histórica sobre o jornalismo e também o “modo de fazer” atual.

Em seguida, as jornalistas Ana Aragão – Signo Comunicação – e Liseane Morosini – consultora em comunicação para o terceiro setor, doutoranda em Comunicação, Informação e Saúde pela Fiocruz/RJ – explicaram o funcionamento do “jornalismo em Assessoria de imprensa e o uso das novas mídias”. O debate teve mediação do diretor Simepe, Assuero Gomes.

Depois de um pequeno intervalo para o almoço, o público – que participou ativamente das discussões – pode acompanhar os ensinamentos de Marcos Baptista, (gerente da Petros) e Rinaldo Ferraz, jornalista e gerente de projeto da A-SIM Marketing e Comunicação, sobre a “importância do trabalho da comunicação institucional e da agência de comunicação”. A mesa foi presidida pela Edna Madalozzo, assessora de imprensa do Sindicado dos Médicos de Campinas-SP.

Encerrando o primeiro dia, a médica e diretora do Simepe, Cláudia Beatriz, mediou a mesa sobre “produção, reportagem e edição de notícias para televisão”, com as jornalistas Clarissa Goés, apresentadora da TV Globo, e Mônica Carvalho, chefe de reportagem da TV Jornal. A palestra trouxe pontos importantes sobre o veículo televisão, bem como os aspectos relevantes sobre a produção de pautas.

Já no segundo dia, a temática da vez foram os portais de notícias e as mídias digitais. Para debater sobre o assunto, os jornalistas Eduardo Cavalcanti, editor geral do portal LeiaJá, e Carol Monteiro, editora executiva do Pernambuco.com, assumiram o microfone e trataram questões como o aumento de usuários no twitter, facebook e as mudanças acarretadas pelo adventos dessas novas ferramentas. Durante o debate, mediado por Gilvan Oliveira, do Jornal do Commercio de Pernambuco, ainda houve muita polêmica e discussão sobre o julgamento da utilização desses novos mecanismos. Eles ainda esclareceram as principais diferenças na atuação dos profissionais que trabalham para web.

A sexta palestra do Médico Mídia 2011 foi ministrada pela jornalista e professora da AESO, Carolina Cavalcanti. Ela provocou o radialista Edvaldo Morais, da Rádio Folha FM, como também o médico e conselheiro do Cremepe, Ricardo Paiva, sobre quais as formas em que o jornalismo e a medicina podem andar lado-a-lado. O tema gerou um bom debate, inclusive com causos interessantes envolvendo as duas áreas.

Já na tarde da quarta-feira, o rádio ganhou força dentro do Médico-Mídia 2011. Os jornalistas Mário Neto (CBN-Recife) e Marise Rodrigues (Rádio Folha FM) explicaram as diferentes formas que a saúde está inserida neste veículo, considerado o mais instantâneo de todos. Eles ainda lembraram, com a mediação do diretor do Simepe, Tadeu Calheiros, os principais programas e destaques da saúde no meio radiofônico, além ainda de explicarem de que formas o setor se insere nas pautas apresentadas.

Finalizando com chave de ouro o Simpósio, Bruno Fontes e Silvia Bessa trouxeram bons exemplos de apuração, reportagens especiais e do tratamento com a fonte noticiosa. Com o presidente do Simepe, Silvio Rodrigues, comandando a mesa, os jornalistas apresentaram vídeos e matérias demonstrando na prática o que é a profissão do repórter e o compromisso com a informação de qualidade, encerrando de forma brilhante o III Médico-Mídia de Pernambuco.

Read Full Post »

Últimos dias para quem quiser se inscrever no Seminário Nacional Médico/Mídia, evento que tem como objetivo reunir médicos, jornalistas, estudantes de comunicação e de medicina, bem como gestores das duas áreas, estimulando o debate sobre comunicação e saúde. A sexta edição do seminário, que é promovido pela Federação Nacional dos Médicos, acontece nos dias 28 e 29 de abril.

Este ano, o evento será realizado no Hotel Windsor Plaza Copacabana, Rio de Janeiro, e contará com a participação de renomados profissionais da área médica e da grande imprensa, bem como especialistas na área de tecnologia da informação.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no portal da FENAM.

Read Full Post »

A Federação Nacional dos Médicos realiza, nos dias 28 e 29 de abril, a sexta edição do Seminário Nacional Médico/Mídia, evento que tem como objetivo reunir médicos, jornalistas, estudantes de comunicação e de medicina, bem como gestores das duas áreas, estimulando o debate sobre comunicação e saúde. Este ano, o seminário será realizado no Hotel Windsor Plaza Copacabana, Rio de Janeiro e contará com a participação de renomados profissionais da área médica e da grande imprensa, bem como especialistas na área de tecnologia da informação. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no portal da FENAM

Em sua sexta edição, o Seminário Nacional Médico/Mídia tem como objetivo colaborar com os profissionais de saúde no seu relacionamento com a mídia e também simplificar o trabalho da imprensa, ajudando os jornalistas a entenderem melhor o setor.

Direcionado a profissionais e estudantes das áreas de jornalismo, medicina e tecnologia da informação, gestores do setor de saúde e público em geral, o programa do evento prevê a interação permanente entre os participantes, com trocas de idéias livremente expostas.

SERVIÇO
VI Seminário Nacional Médico/Mídia
Data: 28 e 29 de abril de 2011
Local: Hotel Windsor Plaza Copacabana
Avenida Princesa Isabel, 263, Copacabana, Rio de Janeiro
Reservas de hotéis com Camila e Gabriel, da empresa HEL – Hotéis, Eventos & Lazer
Telefone (21) 2240-1981 – reservas@hoteiseventoselazer.com.br

Programação

Dia 28/04 – quinta-feira

9h – Abertura – boas vindas do presidente da FENAM, Cid Carvalhaes, e do Secretário de Comunicação, Waldir Cardoso

Palestra de abertura
9h30min – “Quem não se comunica, se trumbica” – a importância da comunicação na área de saúde
Palestrante: jornalista Vandrei Pereira, repórter de TV e apresentador de telejornais

10h45min – A relação médico/mídia – como o jornalista e o médico interpretam esse relacionamento?

Palestrante: Dr. Cid Carvalhaes, presidente da FENAM
Palestrante: jornalista a confirmar

12h30min às 14h – Intervalo

14h – A papel da Assessoria de Comunicação no sucesso de uma empresa e entidade – a importância da estrutura, da integração e dos investimentos no setor
Palestrante: jornalista Liseane Morosini – consultora em comunicação para o terceiro setor, doutoranda em Comunicação, Informação e Saúde pela Fiocruz/RJ

15h30min – coffee break

16h – Media training – o que é e qual é a importância do media training para dirigentes de entidades médicas (com simulação de entrevista)
Palestrante: jornalista Elza Gimenez, professora universitária, instrutora de media training e produtora de telejornais da Rede Globo .

17h – A certificação de sites médicos na Internet – a importância da criação de um selo para que a mídia reconheça as informações qualificadas

Palestrante: Dr. Eduardo Santana – II vice-presidente da FENAM

Dia 29/04 – sexta-feira

8h30min – Saúde – mitos e verdades
Palestrante: Dr. Florentino Araújo Cardoso Filho – diretor da Associação Médica Brasileira

9h45min – Como transformar as entidades médicas em fontes confiáveis para a imprensa?
Palestrante: jornalista a confirmar

11h – A interpretação da informação – transmitindo a informação de forma correta e eficaz. Como se fazer entender e que tipos de cuidados o entrevistado deve ter para que sua informação não seja interpretada de maneira errada?
Palestrante: jornalista a confirmar

12h15min às 13h30min – Intervalo

14h – A relação médico/paciente

Palestrante: Dr. Adolfo Paraíso, médico

15h15min – Coffee break

15h45min – A mídia e as novas tecnologias – a importância do Twitter, Facebook, Orkut e outras mídias sociais no dia a dia do jornalista e do médico
Palestrante: professor Marcos Cavalcanti, doutor em Informática pela Université de Paris, professor da Universidade Federal do Rio (UFRJ)

O evento será apresentado pela jornalista e escritora Aparecida Torneros

Mais informações:
Denise Teixeira – jornalista
Assessora de Comunicação da FENAM
(21) 9144-3323
denisegui9@hotmail.com
http://www.fenam.org.br

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: